*Por Leandro Pereira, nutricionista consultor Bodytech Icaraí (Niterói)

Atualmente, o que mais vemos em nossas academias são alunos consumindo shakes de whey protein, sem distinção de idade nem porte físico. “Já que é proteína, me ajuda a ganhar músculos e emagrecer, por que não tomar também?” é uma colocação muito usual. Muitos, no entanto, a reproduzem de forma errônea e acabam ingerindo o produto errado, na quantidade errada e muitas vezes na hora errada –alguns deles sem poder sequer ingerir.

Será que todo mundo deve e pode suplementar proteínas? Qual é a quantidade ideal? E o momento? Junto com água ou leite?

Whey protein é um suplemento que vem da filtração do soro do leite e possui altíssimo valor biológico (tem todos os aminoácidos essenciais), sendo um suplemento indicado para quem deseja aumentar a massa muscular ou para quem tem alguma dificuldade digestiva.

Dentre os tipos de whey protein, encontramos o whey protein concentrado, que tem moléculas de lactose (carboidrato do leite) e proteínas, o whey protein isolado, no qual o processo de ultrafiltração elimina a fração de carboidrato, ou seja, teoricamente só existe o macronutriente proteína, e o whey protein hidrolisado, cujo próprio nome já diz: a molécula proteica sofre uma “Lise” (quebra), ficando em tamanhos menores, o que faz com que ele tenha absorção ultrarrápida.

Então, qual whey protein é melhor? Qual devo comprar? Quanto devo tomar? Somente um profissional de nutrição poderá sanar essas dúvidas. Ele poderá, também, montar um planejamento adequado e personalizado para você.

Lembre-se de que não existe receita de bolo: devemos respeitar a individualidade biológica e a peculiaridade de cada indivíduo, o que é bom para você, pode não ser bom para o outro. Por isso, procure um nutricionista.