Um guia completo da Chapada dos Veadeiros

//Um guia completo da Chapada dos Veadeiros

Um guia completo da Chapada dos Veadeiros

Se eu pudesse escolher uma palavra pra descrever a Chapada dos Veadeiros, seria: ENERGIA! Situada na região centro-oeste do estado de Goiás, essa reserva de beleza exuberante do Cerrado, além de ser composta por cachoeiras incríveis, está localizada sobre uma imensa placa de cristal de quartzo e é considerada um paraíso energético (e “Terra dos ET’s”!).Pra quem ama estar em contato com a natureza e tem um espírito aventureiro, esse é o lugar ideal!

A época mais indicada pra ir é no período das secas, de maio a setembro, já que o tempo costuma estar sempre favorável para fazer as trilhas com tranquilidade e sem preocupação com trombas d’água, sendo o acesso livre para uma quantidade ainda maior de cachoeiras.

Como chegar

O aeroporto mais próximo da Chapada dos Veadeiros é o de Brasília, que fica a cerca de três horas, e de lá, existem algumas opções de transporte.

Pra quem está com um grupo de amigos ou com um pouco mais de grana, vale a pena o aluguel de um carro, não somente para chegar até a Chapada, mas para se locomover por lá.

Já para quem está sozinho ou não quer gastar muito, não tem com o que se preocupar. Além da opção de ônibus de Brasília para a Chapada dos Veadeiros, lá é muito comum a prática de caronas e, inclusive, existe um grupo no Facebook para isso (Carona Solidária Chapada dos Veadeiros). Além de ajudar o meio ambiente com um carro a menos, você ainda tem a chance de fazer novos amigos pra curtir o lugar.

Em qual região da Chapada devo ficar?

Na Chapada dos Veadeiros, estão as cidades de Cavalcante, Alto Paraíso de Goiás e a Vila de São Jorge. Cavalcante é a cidade mais distante de Brasília, e apesar de ter a maior população, é a que oferece menos opções de pousadas e restaurantes. Lá tem uma forte preservação da cultura quilombola dos Calungas, que vale a pena conhecer, e cachoeiras famosas pela sua água cristalina, como a conhecida Cachoeira de Santa Bárbara.

Alto Paraíso de Goiás oferece a maior estrutura, com uma variedade enorme de pousadas e restaurantes, além de inúmeras opções de passeios guiados que saem de lá. A charmosa Vila de São Jorge, apesar de já ter algumas pousadas um pouco mais estruturadas, é a menos populosa e a mais escolhida por quem curte um ambiente mais “roots”. Com ruas de terra, muito artesanato e noites de forró, é lá que fica a maioria dos campings. Em São Jorge, está localizado o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, com uma diversidade enorme de cachoeiras que podem ser visitadas à pé, por quem está hospedado na Vila. É a opção mais recomendada pra quem está sem carro. É na Vila de São Jorge também que acontece o anual Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros, no meio do ano.

Onde se hospedar

Pra quem quer passar dias em meio a um visual de cinema, com vista do Cerrado para todos os lados, indico a Woodstock Guest House (15km de Alto Paraíso). Além da hospedagem mil estrelas, já que existe um terraço com um telescópio disponível para observar o céu, também há bicicletas livres para uso hóspedes, possibilitando um passeio incrível pelo Cerrado ou até mesmo uma aventura mais extrema para desbravar algumas trilhas e cachoeiras.

A pousada Rancho dos Ipês é outra excelente opção, que fica entre Alto Paraíso e Vila de São Jorge, de frente para a Pedra da Baleia e tem uma variedade de quartos com preços mais acessíveis. Outro ponto positivo é que além do café da manhã, com o intuito de evitar o desperdício de comida, a pousada também disponibiliza lanche da tarde para seus hóspedes. Depois de chegar faminto após um dia cheio de trilhas e cachoeiras, não é nada mau, né!?

O Camping Taiuá é um queridinho por seus visitantes. Com um clima superaconchegante, na Vila de São Jorge, é composto por diversos decks de madeira, com pufs, colchonetes e redes pra observar as estrelas (e discos voadores!) com conforto total. À noite, é iluminado por tochas e uma fogueira, deixando o ambiente ainda mais agradável e caloroso. Apesar de famoso pelo camping, que tem uma excelente estrutura, com a opção de levar a própria barraca ou alugar uma equipada (com colchonete, travesseiros, endredom), o Taiuá também conta com quartos para hospedagem.

O que fazer por lá

A Chapada dos Veadeiros é um verdadeiro parque de diversões natural, com diversas atividades para se fazer, desde trilhas a saltos de cachoeiras e bike… Aqui vão algumas dicas:

Complexo dos Couros: uma verdadeira imensidão de águas, com uma trilha de fácil acesso, que passa por corredeiras e diferentes cachoeiras. É gratuita, diferente da maioria, que normalmente é cobrada uma taxa de acesso.

Cachoeira do Segredo: com 120 metros de queda, é uma cachoeira de tirar o fôlego de tão bonita. Quem quiser um calorzinho pra aliviar o gelo da água, é bom ficar atento ao horário, pois ali o sol bate apenas em um determinado horário do dia. Ao longo do seu percurso, encontra-se a Prainha, uma piscina com água corrente e cristalina, ótima parada pra um descanso na trilha.

Almécegas: um complexo com diversas cachoeiras, poços e piscinas naturais. É possível chegar até lá de bicicleta e fazer um passeio diferente. Na Chapada dos Veadeiros existem vários pontos para alugar bicicleta.

Vale da Lua: com sua formação rochosa semelhante a crateras da Lua, esse é outro lugar perfeito para apreciar uma paisagem diferente e se divertir nas diversas piscininhas naturais espalhadas pelo Vale.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros: considerado Patrimônio Mundial Natural da Humanidade, é um ponto imperdível para se conhecer e a melhor opção pra quem está na Vila de São Jorge, a pé. É possível fazer todas as trilhas sem ajuda de um guia, já que todas são marcadas com cores e setas respectivas a cada trajeto. Algumas delas são: Saltos, Cânions, Carioquinhas, Travessia das Sete Quedas, entre outras.

Na saída do Parque tem um trailer com sucos de frutas típicas do Cerrado, que indico experimentar, assim como a famosa castanha de baru – ótima pra fazer aquele lanchinho durante as trilhas!

A Chapada dos Veadeiros também é conhecida por seu radiante pôr do sol e existem alguns locais indicados para contemplá-lo do melhor ângulo possível. Quem tiver um pouquinho mais de coragem, pode ver de cima de uma antena, em São Jorge – é possível ver o sol se pondo de um lado e a lua nascendo do outro, em algumas épocas do ano – um espetáculo! Mas caso não queira tanta emoção assim, o pôr do sol pode ser assistido da estrada, em frente ao Jardim de Maytrea – considerado um lugar sagrado pelos místicos.

Onde comer

Existem muitas opções de restaurantes na Chapada dos Veadeiros, alguns que indico são:

Risoteria Santo Cerrado – famoso pelo seu pôr do sol, o restaurante tem um lindo e agradável entardecer, com diversas opções de drinks e entradas. Pela noite, chama atenção por sua decoração rústica e aconchegante, iluminado à luz de velas, conquista qualquer um. O sabor da comida nem se fala! Cardápio com opções deliciosas e superdiferentes.

Restaurante da Nenzinha – self-service de comida caseira e preços mais acessíveis. Fica localizado em São Jorge e é uma ótima escolha para um almoço mais rápido no meio do dia. Pra quem é fã de pão de mel, vale experimentar o que é feito lá.

Tapiocaria da praça – parece que se trata de uma simples tapioca, mas não é! A Tapiocaria tem combinações superdiferentes para o recheio, algumas com ingredientes típicos da região é de dar água na boca.

Canela D’Ema Pizzaria – não poderia faltar uma boa pizzaria à lenha. Além das pizzas, o restaurante é um empório que conta com diferentes tipos de pimentas, geleias, castanhas e cachaças, todos produzidos por eles, e uma adega repleta de opções de vinhos.

Além de todas as dicas de passeios, atividades, hospedagens, restaurantes… existem outras inúmeras opções pra se fazer e conhecer na Chapada dos Veadeiros. Eu recomendo contratar um guia para conhecer ainda melhor esse paraíso do Cerrado.

Alguns dos responsáveis pelas viagens incríveis que já fiz pra Chapada dos Veadeiros, guiando e registrando tudo, foram: Gustavo Liberari (@gusliberali) – guia e fotógrafo; Maykon Gonçalves (@maykongoncalves) – piloto de drone/filmmaker; Marcello Canela (@marcello.canela) – guia.Vale ressaltar a importância da preservação do meio ambiente. O bioma Cerrado tem a maior formação vegetal da América do Sul, perdendo somente para a Amazônia e é um dos ambientes mais antigos do planeta. Os desmatamentos recorrentes na região estão levando um ecossistema inteiro à extinção. Para entender melhor a atual situação do bioma Cerrado, recomendo o filme “Ser Tão Velho Cerrado”, que já está disponível no Netflix.

Quem quiser sentir (e rir!) um pouquinho de uma das minhas experiências, tem um destaque da Chapada dos Veadeiros, disponível no Instagram @viajandelas. Lá, eu e uma amiga, damos várias dicas e mostramos tudo que rolou, desde aventuras, a muitos perrengues também. Aproveitem 🙂

Por |2019-05-23T18:04:26-03:0023/05/2019|