Treino mais eficiente e divertido? Só com tecnologia

//Treino mais eficiente e divertido? Só com tecnologia

Treino mais eficiente e divertido? Só com tecnologia

Competir com vídeos, interação em tempo real, games, música e muito mais não é tarefa fácil. Na era das redes sociais, convencer o público que a atividade física pode ser tão divertida quanto ficar vidrado na tela do celular se tornou um desafio. De acordo com pesquisa da empresa britânica Global Web Index, o Brasil é o segundo país mais apaixonado por mídias sociais. Em média, passamos mais de três horas por dia só no Instagram, Twitter, Facebook e outros. Para driblar tanta concorrência e oferecer inovação com resultado, o mundo fitness aposta na tecnologia como uma importante aliada do treino.

Segundo a coordenadora técnica Lilian Lichewitz, quem quer praticar ou já pratica exercício, principalmente os mais jovens, busca muito mais do que um treino que faça suar. “Eles querem conhecer pessoas, se divertir e viver novas experiências. Faz toda diferença você criar um ambiente perfeito para que o exercício ganhe um novo significado e se torne mais interessante”, avalia.

Na BT Iguatemi Faria Lima, onde Lilian atua, a enorme sala Skill Line da Technogym proporciona uma sensação diferente: além da aula que une remo, pedal e corrida, os aparelhos foram criados para aproximar o usuário da experiência outdoor, porém com mais potência e chance de acompanhar em números seus próprios resultados.

Conectado a um aplicativo, por exemplo, o skillrow é um remo que oferece treinamento cardiorrespiratório e de força. Já a skillbike tem circuitos que existem de verdade no mapa, além de simular uma competição com ciclistas de outros lugares: tudo muito próximo do pedal de estrada.  Já a skillmill é uma esteira que não tem motor e funciona através do movimento do próprio corpo, bom para aumentar a velocidade e a resistência do corredor.

Para além do entretenimento, Lilian reforça que investir em tecnologia é positivo também para garantir segurança. “Aparelhos modernos são feitos após muitos testes baseados em conhecimento científico. Eles são pensados para se adaptarem às necessidades do corpo e assim evitar esforços desnecessários que podem gerar lesões”, explica.

Será que vale o esforço?

Na visão do Ruben Nieto, diretor administrativo da Technogym no Brasil, a possibilidade de alunos e professores acompanharem juntos os resultados é o grande diferencial de uma estrutura carregada de inovação. “Pessoas querem saber se estão mesmo conquistando o que procuram. Elas precisam de números que justifiquem todo o esforço e motivem-nas a continuar treinando,” defende.

Com tanta tecnologia, fica mais fácil deixar a rede social para depois e se dedicar a uma atividade que você goste por meia hora por dia que seja. Vale a pena colocar o corpo em movimento e curtir os resultados: mais disposição, condicionamento físico, autoestima e saúde.

Por |2019-11-05T14:45:22-02:0005/11/2019|

Sobre o Autor: