Sedentário eu? Descubra por que é tão difícil manter a rotina de treinos

//Sedentário eu? Descubra por que é tão difícil manter a rotina de treinos

Sedentário eu? Descubra por que é tão difícil manter a rotina de treinos

Levantar cedo para correr todos os dias ou sair do trabalho e ir direto para academia não é uma batalha diária só para você. No Brasil, 47% das pessoas não fazem a quantidade de atividade física considerada suficiente pela Organização Mundial da Saúde – cerca de 150 minutos por semana. Mas por que é tão difícil nós encararmos o exercício como uma atividade que faz parte da vida, que é tão necessária quanto comer, dormir ou tomar banho?

Muitos fatores juntos ajudam a explicar essa realidade, segundo Eduardo Netto, diretor técnico da Bodytech. O primeiro é a nossa própria natureza: “o ser humano instintivamente é sedentário. A evolução mostra que, no passado, a preocupação era conservar energia, e não gastá-la”.

A segunda questão é a relação entre exercício e obrigação. Tentamos nos adaptar a exercícios que nada têm a ver com a nossa personalidade e gosto. Sabe aquele conselho da amiga dizendo que você precisa começar a correr porque ela perdeu 20 quilos correndo? Mas a corrida pode ser excelente para sua amiga e pra você muito entediante. E aí o que era para ter começado com o pé direito, começou forçado, com cara de sacrifício. E quem gosta de se sacrificar? Por isso a tendência é você parar de correr e não querer mais nem pensar em exercício.

Outro ponto, ainda de acordo com o professor, é o mito de que é preciso muito tempo por dia para se dedicar ao exercício. “O problema é que muitos não têm esse tempo, condicionamento ou energia por uma hora todos os dias. O resultado? Nós acabamos interrompendo os exercícios em vez de fazer o que podemos na quantidade de tempo que temos”, alerta Eduardo.

De acordo com ele, se manter na academia é ainda mais difícil para quem está parado desde a infância, não teve os exemplos dentro de casa e nunca colocou o corpo em movimento com frequência. “Incluir uma nova atividade de maneira sistemática na rotina não é nada fácil. Toda criança sabe disso. Elas enrolam até o último minuto para escovar dentes ou tomar banho, tarefas que nessa época da vida ainda exigem esforço e se assemelham a um verdadeiro sacrifício, mas que na vida adulta são automaticamente incorporadas. O mesmo acontece com a atividade física. Se você é daquelas pessoas que espera acordar com a maior disposição para levar uma vida ativa, infelizmente não tenho boas notícias: esse dia nunca vai chegar.

Posso ter esperanças ou vou ser sedentário para sempre?

Pode ter esperanças! Para driblar esses fatores que estão contra nós, existem algumas saídas e mudanças de hábito e pensamento que vão te ajudar. Encontre uma atividade que goste, e isso vai exigir que você experimente! “O melhor exercício não é aquele que te deixa mais forte ou magro, mas sim aquele que você goste o suficiente e que consiga repeti-lo”, defende Netto. Não pense que treinos mais curtos são um desperdício de tempo, muito pelo contrário, a intensidade é muitas vezes é tão importante quanto o volume. Portanto, estabeleça uma rotina de exercícios que seja viável para o seu estilo de vida. O fator mais importante é definir uma hora do dia para realizar uma determinada tarefa. E acima de tudo: evite sair da rotina e não espere resultados imediatos.

Por |2018-11-07T20:35:41+00:0027/09/2018|

Sobre o Autor: