Muito se fala sobre probióticos, suplementos alimentares e até mesmo kombucha, mas pouco se esclarecem as dúvidas que rodeiam esse tema. De acordo com, a Organização Mundial da Saúde (OMS) probióticos são microorganismos vivos, ou seja, bactérias, que quando administradas em quantidade adequada conferem benefícios à saúde. “Existem inúmeras bactérias que vivem em nosso intestino para compor o que chamamos de microbiota intestinal” explica Priscilla Martins, endocrinologista, mestre em endocrinologia pela UFRJ. Ainda segundo ela, a qualidade da microbiota intestinal exerce um papel importante na saúde e na doença em humanos. Os probióticos favorecem a multiplicação de “bactérias do bem” e reduzem a proliferação de bactérias prejudiciais, reforçando mecanismos de defesa naturais do organismo. 

Probióticos oferecem múltiplos benefícios

Antes de falar sobre os possíveis benefícios dos probióticos é importante reforçar sua função no organismo. Eles têm como principal funcionalidade de modular ou “melhorar” a qualidade da microbiota intestinal favorecendo a multiplicação de bactérias boas para o organismo e inibindo a proliferação de bactérias prejudiciais. Com isso, é possível afirmar que a microbiota intestinal é sensível a múltiplos fatores como: qualidade da dieta, grau de atividade física, idade e ingestão de álcool. Ou seja, manter um estilo de vida saudável é mais importante para melhorar a microbiota intestinal que o uso de probiótico, no entanto, os probióticos podem trazer benefícios adicionais como:  

–  Contribuir para a melhora da imunidade;

– Melhorar desconfortos intestinais como diarréia, constipação e distensão abdominal relacionados a disbiose; 

– Ajudar na melhora do controle metabólico da glicose do peso.

Quando devo tomar probiótico? 

Alguns fatores como estresse, dietas pouco balanceadas e ingestão de antibióticos implica no desequilíbrio entre as bactérias nocivas e benéficas do microbioma. Essas situações podem gerar um desequilíbrio do microbioma, uma condição chamada de disbiose, que pode levar a sintomas como gases, inchaço, constipação, diarreia e até enfraquecer o sistema imunológico.

Nesses casos ingerir um suplemento probiótico de alta qualidade pode ajudar a apoiar a recuperação das bactérias benéficas em seu intestino. Priscilla afirma que consumir probióticos exige avaliação individualizada por um especialista médico ou nutricionista. Mas de forma geral pode ser recomendado para pacientes que possuem desconforto intestinal ou em quadros clínicos pontuais. Também pode ser benéfico durante a gestação e lactação quando realizados sob supervisão médica. 

Diferença entre suplemento probiótico e alimentos probióticos

Existem bactérias benéficas tanto em suplementos quanto em alimentos probióticos. A principal diferença entre eles é na quantidade, nos tipos e nas funções das bactérias presentes. Alguns alimentos como iogurtes, kombucha e kefir, podem conter micróbios benéficos, são os famosos probióticos. Já os suplementos probióticos – que existem em diversos formatos – encontramos em cápsulas ou sachês.