*Por Gabriel Alvarenga, nutricionista consultor Bodytech Rio de Janeiro e Brasília

Extraído das sementes da prímula, uma planta nativa da América do Norte (onde é chamada de “evening primrose”, pois suas flores amarelas delicadas abrem ao entardecer), o óleo de prímula é capaz de regular os hormônios femininos.

Destaque para os efeitos nos períodos pré-menstruais e na menopausa, já que o óleo é rico em ácidos graxos essenciais, como o ácido gama linolênico, que não são fabricados pelo corpo humano.

Mas a prímula possui outras propriedades:
* atua na redução de inflamações;
* reduz o colesterol ruim (LDL);
* evita o envelhecimento da pele, mantendo-a saudável e hidratada;
* age na regulação da temperatura corporal, no gasto de energia pelo organismo e em outras atividades;
* trata artrite reumatoide;
* previne eczemas e diabetes

Esse óleo pode ser encontrado em farmácias ou lojas de produtos naturais e pode ser incluído na dieta de forma natural, acrescentado na salada e nos molhos sem esquentar. Ele também pode ser consumido em forma de cápsula, que deve ser indicada por um nutricionista. Atenção: a chave para ter mais benefícios aproveitados é consumir diariamente.