Segundo Eduardo Netto, diretor técnico da Bodytech Company, o fortalecimento do core, ou região central do corpo, vai além da estética e da obtenção de um abdômen definido. Ele é fundamental para a saúde geral, melhorando a qualidade dos movimentos diários e aumentando a performance em esportes e atividades físicas. Aqui, vamos explorar os principais benefícios e a importância de manter um core forte com base nas informações fornecidas por Netto.

Melhor qualidade dos movimentos e prevenção de lesões

Netto destaca que um core fortalecido contribui significativamente para a execução eficiente e segura de movimentos cotidianos. Os músculos do core, que incluem 29 músculos superficiais e profundos, trabalham de forma coordenada para estabilizar a região lombo-pélvica. Isso ajuda a proteger contra lesões, especialmente na coluna vertebral, e proporciona uma restauração funcional ideal após atividades físicas intensas.

Desempenho em atividades físicas e esportes

A região do core é crucial para a performance esportiva e atividades físicas, conforme ressaltado por Eduardo Netto. O core é onde o centro de gravidade do corpo está localizado e é o ponto de origem de todos os movimentos. Um core forte desenvolve potência, melhora o equilíbrio e aprimora a coordenação, fatores essenciais para esportes e exercícios.

Netto também enfatiza que treinamentos focados no core estabilizam músculos menos visíveis, preparando a postura para diversas atividades. Por exemplo, exercícios como a prancha frontal, prancha lateral e o dead bug são eficazes para trabalhar esses músculos internos, incluindo o transverso do abdome e os multífidos.

Riscos de negligenciar o core

Ignorar o fortalecimento do core pode levar a várias consequências negativas, como dores e lesões na coluna vertebral, redução da estabilidade e equilíbrio, e dificuldade na execução de tarefas diárias. Portanto, incluir exercícios de core em sua rotina de treino é crucial para evitar esses problemas, conforme aconselha Netto.

Exercícios eficazes para fortalecer o core

Eduardo Netto sugere a incorporação de exercícios específicos para o core, que podem trazer inúmeros benefícios. Aqui estão alguns exemplos recomendados por ele:

  1. Prancha frontal
    • Posição de prancha com cotovelos alinhados com os ombros e antebraços no chão.
    • Corpo reto, músculos abdominais e glúteos contraídos.
    • Manter por 20 segundos a 1 minuto, aumentando gradualmente.
    • 3 a 5 repetições.
  2. Prancha lateral
    • Similar à prancha frontal, mas de lado, sustentando o corpo com um antebraço.
    • Manter por 20 segundos a 1 minuto.
    • 3 a 5 repetições.
  3. Dead Bug
    • Deitar com quadril flexionado a 90 graus, pernas perpendiculares ao corpo, joelhos dobrados.
    • Braços levantados e estendidos para cima, segurando um halter.
    • Alternar pernas tocando o calcanhar no solo.
    • 20 repetições alternadas, 3 séries.
  4. Elevação do quadril
    • Elevar o quadril ligeiramente, mantendo a coluna neutra.
    • Manter por 20 segundos, 3 séries.
  5. Alongamento dos posteriores
    • Manter por 20 a 30 segundos sem dor ou desconforto.
    • 3 séries alternadas.

Benefícios para diferentes faixas etárias

Netto afirma que o fortalecimento do core é benéfico para todas as idades e níveis de aptidão física:

  • Crianças e adolescentes: prevenção de lesões, melhor postura e desempenho esportivo.
  • Adultos: melhoria da postura, prevenção de dores lombares, melhor desempenho físico e manutenção da funcionalidade.
  • Idosos: manutenção da autonomia e prevenção de quedas.

Incorporar exercícios de core em sua rotina de treino é essencial para a saúde e o bem-estar geral, proporcionando melhorias na estabilidade, equilíbrio, postura e desempenho atlético, além de prevenir lesões e melhorar a funcionalidade diária. Independentemente da idade ou nível de aptidão física, todos podem se beneficiar de um core forte e estável, como enfatiza Eduardo Netto.