Quantas vezes em uma conversa entre amigos não ouvimos: “esse pessoal que treina musculação não aguenta correr!” É um assunto frequente em academias e de fato gera dúvida e polêmica. Nos últimos 20 anos, isso tornou-se objeto de estudo de pesquisadores envolvidos com o treinamento desportivo no intuito de identificar metodologias que pudessem beneficiar não só atletas de alto rendimento, mas também pessoas que buscam saúde, estética e outros objetivos através do exercício físico.

Estudos recentes mostraram que indivíduos sedentários que começaram a fazer um programa isolado de treinamento de força apresentaram melhoras nos parâmetros de consumo de oxigênio, sugerindo uma melhora da aptidão aeróbia mesmo sem praticarem exercícios aeróbios específicos. Quando as comparações são feitas entre sedentários que começaram a praticar musculação versus sedentários que começaram a praticar atividades aeróbias, ambos apresentavam melhoras nos parâmetros de consumo de oxigênio, no entanto, os grupos que realizavam atividades aeróbias tiveram ganhos mais significativos nos parâmetros.

Quando falamos em aplicação simultânea de programas de exercícios aeróbios e de musculação, uma meta-análise de 2018 do International Journal of Sports Physiology and Performance mostrou que prescrições adequadas de treinamento de força aumentaram a performance de atletas de média e longa distância. Esse ganho no desempenho deve-se principalmente à influência dos programas de força na melhora da economia de movimento, que nada mais é do que uma eficiência da capacidade de contração e utilização de energia elástica do sistema muscular. Assim sendo, um programa adequado de musculação pode fazer você correr mais rápido e gastando menos energia.

Diante de tais evidências, podemos concluir que é MITO que musculação diminui a capacidade aeróbia! Abraços e bons treinos a todos!