Exercício aeróbio antes ou depois da musculação?

//Exercício aeróbio antes ou depois da musculação?

Exercício aeróbio antes ou depois da musculação?

Correr na esteira, pedalar, fazer escada e pular corda são alguns exercícios aeróbios comuns de se ver nas academias. Algumas pessoas optam por praticá-los antes do treino de força e outras preferem fazer no pós, mas será que isso interfere no resultado? Conversamos com o Eduardo Netto, Diretor Técnico da Bodytech Company, para entender qual a importância dessas atividades e se a ordem dos fatores pode alterar o objetivo final.

Os exercícios aeróbios são aqueles que usam oxigênio no processo de geração de energia para o corpo. Independente da idade, peso ou condicionamento físico, esse tipo de atividade traz inúmeros benefícios à saúde, como a diminuição da probabilidade de ter doenças cardíacas, auxílio na perda de peso e no controle de diabetes e hipertensão devido ao alto estímulo físico e cardiorrespiratório.

De acordo com Eduardo, o exercício cardiovascular ativa o sistema imunológico de forma positiva e isso pode deixá-lo menos suscetível a doenças virais menores, como resfriados e gripes. Dudu ainda afirma que estudos científicos comprovam a longevidade de pessoas que incluíram as atividades aeróbicas no estilo de vida. 

“Elas também podem ter um risco menor de sofrerem por doenças cardíacas e certos tipos de câncer. Além de também apresentar efeitos na redução da gordura corporal, na luta contra o sedentarismo, na melhora da relação com a autoestima, humor e qualidade do sono”, explica.

Quem puxa ferro precisa de treino aeróbio? Se precisa, tem que ser antes ou depois?

O aumento da capacidade aeróbia e, consequentemente, no condicionamento cardiovascular pode ser um forte aliado na melhora dos treinamentos de força muscular. Isso está ligado ao fato dos exercícios aeróbios proporcionarem o aperfeiçoamento da produção de energia, velocidade de recuperação e redução de fadiga precoce. 

Há divergências e dúvidas sobre fazer um aeróbio antes ou após os treinos de força, mas Dudu Netto ressalta que não existe certo ou errado. Nesse caso, o importante é unir diferentes tipos de atividades de acordo com o objetivo de cada pessoa. 

“Quando os treinamentos são realizados próximos ou na mesma sessão, parte dos efeitos deixam de ser otimizados e tudo vai depender da intenção que se busca com eles. Se você treinar aeróbio e força na mesma sessão e o seu objetivo é o ganho de massa muscular, seria interessante priorizar os exercícios de força e fazer o aeróbio na sequência. Mas é importante salientar que o treinamento aeróbio não deve ser de alta intensidade para não se tornar concorrente”, indica. 

O aeróbio é recomendado para quem está há muito tempo parado?

Eduardo é enfático ao responder essa questão: “sem dúvida alguma”. Segundo ele, qualquer atividade é melhor do que nenhuma e o que vale nesse momento é retomar a rotina de exercícios físicos de forma gradual. A indicação é voltar aos poucos e com a intensidade de leve à moderada para que o corpo se readapte de um jeito saudável. 

Vale ressaltar que algumas pessoas com problemas respiratórios acabam deixando de praticar atividades físicas por conta do cansaço e fadiga. No entanto, o diretor destaca que a adoção de um estilo de vida sedentário tende a agravar os sintomas dessas doenças. E também enfatiza que a prática de exercícios adequados fortalece os músculos do trato respiratório e melhora a qualidade de vida do paciente.

Por |2020-09-15T17:04:17-03:0015/09/2020|