Entenda a diferença entre os adoçantes

//Entenda a diferença entre os adoçantes

Entenda a diferença entre os adoçantes

O uso de adoçantes é motivo de dúvida frequente entre os pacientes e discussão entre os profissionais de saúde. Alguns estudos randomizados e controlados, mais “confiáveis” cientificamente falando, mostram que o uso de adoçantes pode ajudar na perda de peso. No entanto, estudos observacionais mostram resultados controversos, alguns inclusive sugerem que o uso de adoçantes gera ganho de peso. E por que existe essa diferença entre os resultados? A explicação pode estar no tipo de adoçante utilizado.

Em pesquisa recente e bem ilustrativa, cientistas separaram cinco grupos de pacientes e ofereceram bebidas adoçadas com quatro tipos diferentes de adoçante (aspartame, sacarina, stevia e sucralose) e um grupo consumiu bebidas adoçadas com açúcar. O estudo era duplo cego, ou seja, nem os pesquisadores que acompanhavam os pacientes nem os próprios pacientes sabiam o que existia nas bebidas. O resultado foi surpreendente! Após doze semanas, os grupos que consumiram bebidas com açúcar e sacarina ganharam peso, os que consumiram stevia e aspartame mantiveram o peso e o grupo que consumiu sucralose perdeu peso. O que podemos concluir sobre isso? As evidências científicas atuais nos levam a crer que não podemos colocar todos os adoçantes no “mesmo pacote” e que cada adoçante pode levar a uma resposta metabólica diferente.

Isso resultaria em diferentes respostas nas pessoas em relação aos mecanismos compensatórios no apetite, resistência insulínica, alterações na microbiota intestinal e outros, o que resultaria desfechos diferentes em relação ao peso corporal também. Seria um pouco exagerado dizer, apenas com esse estudo , que a sucralose ajuda a emagrecer e os outros não. Mas ele reforça, por exemplo, o que outros estudos vêm mostrando: talvez a sacarina não seja uma boa opção para quem quer perder peso. Nem todos os adoçantes são iguais e ainda temos muito a aprender sobre eles! O melhor ainda é evitar aditivos e consumir os alimentos in natura.

Por |2019-10-15T11:22:15-02:0015/10/2019|