Desenvolver uma boa relação com as finanças é um baita desafio que influencia diretamente o nosso bem-estar. Quem é superendividado tem três vezes mais chances de ter problemas graves de saúde mental, segundo relatório do Money and Mental Health Policy Institute. E não para por aí! A pesquisa ainda aponta que 93% das pessoas com a saúde mental fragilizada gastam mais do que deviam e 74% atrasam o pagamento das contas.

Para começar, é importante entender que controle financeiro envolve muitos fatores: a realidade de cada um e as experiências anteriores (ou a falta delas), mas também algum nível de dedicação ao assunto. Seguir determinados conselhos até virarem um hábito torna o equilíbrio possível e pode ajudar até em casos difíceis. Neste conteúdo, vamos listar algumas dicas da equipe BTG Pactual digital para quem quer sair do zero e tomar as rédeas do próprio dinheiro.  

Comece pelas anotações

Adote uma forma de registrar seu orçamento. Pode ser em uma planilha no celular ou até mesmo em um caderninho. O importante é recorrer a uma forma que seja familiar.  Depois, você precisa saber quanto ganha e quanto gasta — sendo capaz de avaliar para onde o dinheiro está indo e como ele poderia ser usado de forma mais eficiente na sua realidade. Só conseguimos mudar para melhor o que de fato conhecemos.

Resolva os problemas do passado

Assim como relacionamentos mal resolvidos, dívidas e pendências precisam ser encaradas para que fiquem no passado. Ignorar e fingir que elas não existem ajuda em nada. Faça um levantamento do quanto deve, dos prazos e dos juros. Mesmo que você sinta medo ou que a situação pareça muito caótica, tente renegociar. Se você não está em dívida, instalar começar um controle financeiro pessoal eficiente será mais fácil.

Acompanhe de perto

Depois que você já tem um panorama do quanto sai e do quanto entra de dinheiro, agora é a hora de acompanhar seu dia a dia. Separe um tempinho e anote seus gastos diários. Essa estratégia é valiosa para entender onde você está gastando demais. Para facilitar, baixe algum aplicativo no celular que separe automaticamente alguns grupos de gastos, por exemplo, gasolina, alimentação, lazer e etc.

É hora de fazer escolhas

Se depois de seguir os passos anteriores você entendeu que está gastando mais do que deve, é hora de identificar onde você pode diminuir ou até cortar. Veja em quais situações você faz compras no impulso ou quais contas poderiam ser reduzidas. Nesta hora, atenção para não cortar o que é fundamental para o seu bem-estar. Nem tudo que é às vezes parece supérfluo pode ser interrompido em respeito à sua qualidade de vida.

Invista no futuro e mantenha o controle que aprendeu

Agora que você conseguiu reconhecer seus padrões de comportamento e reorganizar suas finanças é possível que sobre dinheiro. Pesquise e dedique tempo para aprender quais formas de investir fazem mais sentido para você. Busque em sites confiáveis e invista com segurança. Se tiver dúvidas sobre investimentos, conte com a orientação dos assessores do BTG Pactual digital. Com essa rotina nas mãos, é só repetir e manter o ritmo. Quando sentir que está menos proativo em relação ao seu controle financeiro pessoal, retome no mês seguinte e assim por diante. Em equilíbrio, a sensação de ser refém do próprio dinheiro se encerra de vez.