Tomar um bom banho depois do treino é muito prazeroso, seja para ajudar a soltar os músculos ou para dar aquela refrescada na pele. Uma coisa é certa: enquanto a água quente acolhe e relaxa, a água gelada revigora. Mas então, depois do treino, é recomendado tomar banho quente ou frio? A resposta é depende. Segundo o professor Alexsandre Ribeiro, da Bodytech Vogue, estudos indicam que a temperatura da água pode sim fazer diferença e trazer benefícios específicos – seja mais quente ou mais fria. 

Afinal, banho quente ou frio depois do treino?

Ambas as temperaturas após um treino podem ser benéficas para o corpo. Começou o dia e você foi dar uma corridinha. Depois da corrida, um banho frio parece a melhor ideia, certo? Mas se o treino do dia for uma sequência na musculação, talvez o banho quente pareça a melhor pedida. “A ciência nos mostra que de fato a temperatura do banho tem relação no pós-treino, seja ela relacionada à performance ou ao bem-estar”, esclarece Ribeiro.

De acordo com o professor, estudos recentes apontam que para aqueles que praticam musculação, por exemplo, com o objetivo de hipertrofia (ganho de massa muscular), é recomendado evitar banhos gelados após os treinos. Já para atividades aeróbicas, em que as articulações sofrem devido à intensidade e ao impacto de alguns treinos, o banho frio é o mais recomendável. Ele é indicado de forma preventiva e antiinflamatória em microlesões musculares e ósseas por conta da vasoconstrição em exercícios de impacto. 

A água fria vale a pena? 

“Para exercícios de alta intensidade tomar banho frio pode ser uma boa opção”, pontua o professor. Se for no inverno, essa escolha fica um pouco mais difícil, mas a seguir vamos falar sobre alguns benefícios que vão te ajudar a pensar. 

Para começar uma das vantagens dos banhos frios é a normalização da frequência cardíaca, pois a água mais fria equilibra a temperatura corporal e contribui no controle de peso, pois o choque ativa o metabolismo, ajudando na queima de gordura. Por fim, é a melhor opção para os exercícios de alta intensidade porque auxilia a reduzir a inflamação nos músculos. Um ponto negativo é que ele prejudica a restauração muscular, ‘atrapalhando’ o crescimento dos tecidos.

Benefícios dos banhos mornos 

Agora que já aprendemos algumas ações fisiológicas e vantajosas do banho frio, vamos entender o que o banho quente nos traz de bom? Sentir cair aquela água morninha no corpo é muito gostoso. Isso acontece porque a água relaxa os músculos, facilitando o movimento articular e reduzindo a dor. Ela também auxilia na redução dos espasmos musculares, por conta da dilatação dos vasos sanguíneos, o que favorece uma maior circulação de sangue nos tecidos. Na temperatura morna ideal, o vapor permite ainda que os poros da pele se abram, expelindo impurezas do corpo. Mas é importante ficar atento: se a temperatura da água estiver mais alta que o normal pode causar ressecamento da pele e coceira em peles mais sensíveis.

Leia mais sobre horários certos para se exercitar.