Descubra o que é hiperêmese gravídica

//Descubra o que é hiperêmese gravídica

Descubra o que é hiperêmese gravídica

Enjoos costumam ser os primeiros sinais que uma gravidez está a caminho. Para muitas mulheres, esse mal-estar é passageiro e não causa nenhum problema, mas, para outras, a história pode ser diferente. Quando ele se torna persistente e incapacitante, já é o caso de procurar uma ajuda médica, pois pode ser um quadro de hiperêmese gravídica. 

Mas o que é essa hiperêmese gravídica?

É uma complicação gestacional caracterizada por náuseas e vômitos intensos, desidratação e perda de peso. Tudo isso pode abalar tanto a qualidade de vida e saúde da gestante a ponto de ser necessária uma internação hospitalar logo nos primeiros meses de gravidez. O ginecologista e obstetra Waldemar Carvalho afirma que essa condição não é uma síndrome ou doença, mas precisa de cuidados para que o caso não se agrave.

“A êmese gravídica é uma condição comum em mulheres grávidas, principalmente nos primeiros três meses de gestação, e é causada pela elevação hormonal da progesterona e do beta-hCG. Já a hiperêmese é uma condição que pode levar a gestante a ter náusea e vômitos constantes e incontroláveis”, explica.

A origem da hiperêmese ainda não é conhecida e apenas 1,5% das mulheres que estão esperando um bebê passa pelo problema. Waldemar reforça que manter uma alimentação saudável, praticar exercícios com acompanhamento profissional e fazer o pré-natal corretamente ajudam a melhorar o quadro.

E como fica a saúde do bebê?

De acordo com protocolo da Maternidade-Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a maior parte das pacientes apresenta melhoras a partir da segunda metade da gestação, mas em alguns casos, o quadro clínico pode persistir até o parto.

É raro o problema afetar o desenvolvimento intrauterino, mas a possibilidade de desnutrição materna grave pode resultar em baixo peso do bebê e nascimento prematuro. 

Dicas para amenizar os incômodos

Ainda segundo o protocolo da UFRJ, é aconselhável que a gestante evite cozinhar, se possível, e peça ajuda a amigos ou familiares para preparar as refeições frias, como sanduíches e sucos reforçados, além de evitar o cheiro de comida quente e comer em lugares abafados com odor muito forte. 

Na hora de comer, o recomendado é que opte por pequenas quantidades no prato e faça lanches leves entre as refeições, diminua a ingestão de líquidos enquanto come e fuja de frituras, apimentados e doces. Produtos de higiene e limpeza possuem essências que podem aumentar a incidência de enjoos, sendo assim, fique o mais distante possível desses cheiros e o mais próximo de um ginecologista e obstetra que acompanhe toda a gestação.

Por |2020-03-11T18:45:33-03:0011/03/2020|