Como armazenar alimentos sem desperdícios

//Como armazenar alimentos sem desperdícios

Como armazenar alimentos sem desperdícios

Uma alimentação saudável e consciente vai muito além do momento de sentar à mesa. Ela começa nas escolhas que fazemos durante as compras e também na hora de guardá-las. Geralmente, boa parte do que é comprado não é consumido no mesmo dia. Para evitar que os alimentos estraguem e acabem no lixo, é preciso armazená-los da melhor forma possível. De olho no cuidado com a segurança alimentar, a nutricionista Julia Marques compartilha dicas simples de como guardar grãos, carnes e vegetais sem precisar estocar ou desperdiçar alimentos frescos. 

Grãos

De acordo com a nutricionista, os grãos crus não precisam estar sob refrigeração. O ideal é que sejam armazenados em embalagens secas e bem fechadas, protegidos de luz solar e guardadas em locais frescos. “Depois dos grãos cozidos, é importante que o armazenamento seja feito sob refrigeração. Se o consumo for muito tempo após a compra, é necessário congelar”, alerta. 

Carnes

Caso o consumo não seja imediato, o conselho da nutricionista é levar todos os tipos de carne ao congelador. É importante lembrar também que a carne deve ser descongelada gradativamente sob refrigeração. Ou seja, nada de colocar a bandeja para fora da geladeira. “Em temperatura ambiente, os riscos de bactérias se proliferarem aumentam,” explica Julia. 

Vegetais

Quando crus, eles podem ficar fora da geladeira e, depois de cozidos, devem ser refrigerados. Para congelar os vegetais com mais qualidade após o cozimento, o ideal é mergulhá-los na água gelada e logo após congelar, técnica chamada de branqueamento. Outra dica da nutricionista é levá-los ao congelador sempre al dente, para que na hora que forem aquecidos, terminem de cozinhar. Caso contrário, podem passar do ponto e ganhar uma textura mole demais. 

Quais recipientes são os mais recomendados

De acordo com a especialista, os potes de vidro, saquinhos “abre e fecha” ou potes de plástico livres de BPA (Bisfenol A) são as melhores opções. Em altas temperaturas, essa substância presente em algumas embalagens plásticas é liberada para o alimento, o que é prejudicial à saúde. “Alguns produtos como mel e molhos de tomate são vendidos em potes de vidro de fechamento hermético. Reutilizá-los depois da devida higienização é um caminho para não ter que comprar muitos potes,”  aconselha. 

Erros para deixar no passado

Segundo Julia, os principais erros na hora de guardar as compras estão  nos potes úmidos ou que não fecham direito. É muito importante ter certeza que os recipientes estão secos, limpos e com tampas em dia antes de colocar o alimento fresco. Outra preocupação da nutricionista são as compras em quantidades desproporcionais — que geram desperdício, já que a família não consegue consumir tudo no período de validade dos produtos — , além do abastecimento de bairros e cidades, que pode ter problemas caso todos decidam estocar alimentos. 

Refeições congeladas e porções na medida 

Em tempos de quarentena, congelar continua sendo uma alternativa inteligente e prática para manter uma alimentação mais saudável. “Quem congela sempre tem. É muito mais prático preparar todas as refeições em um único dia da semana e ir consumindo aos poucos”, defende. Geralmente, quando não temos nada pronto na hora que bate a fome, a tendência é comer qualquer coisa sem planejamento ou pedir refeições delivery, explica Julia. 

Sobre tamanho das porções, imagina o trabalho que daria ter que descongelar uma quantidade grande de comida para pegar só uma quantidade pequena? Pensando nisso, a nutricionista recomenda ainda congelar as preparações em potes com a quantidade exata de cada refeição. Desse jeito, fica mais fácil comer comida de verdade, sem desperdício ou retrabalho. 

Por |2020-03-31T12:22:44-03:0031/03/2020|