A importância dos exercícios excêntricos para corredores

//A importância dos exercícios excêntricos para corredores

A importância dos exercícios excêntricos para corredores

Para quem não está familiarizado com o termo, exercícios excêntricos são aqueles no sentido oposto ao movimento que os músculos fazem quando em ação concêntrica. Eles funcionam como um freio, controlando o movimento oposto ao seu. Por exemplo, você está erguendo uma sacola pesada que estava sobre uma cadeira, fazendo o  movimento de flexão do cotovelo (dobrar) e resolve abaixar a sacola  e colocar de novo sobre a cadeira, esticando  para que ela seja controlada.

De forma simples, os músculos quando em ação excêntrica controlam ou freiam o movimento oposto ao seu. É o que ocorre com nossa panturrilha, quadríceps (músculo da coxa) e isquiotibiais (posteriores de coxa) durante a aterrissagem da corrida. Esse é o tipo de ação em que os músculos são capazes de produzir mais força. Se não estivermos preparados, essa demanda pode levar a micro-lesões ou a rupturas. 

Dessa maneira, os exercícios excêntricos são cada vez mais prescritos no treinamento de força do corredor. Quando realizados em poucas repetições, porém com grande carga, eles promovem melhora da qualidade e da quantidade das fibras de colágeno contidas nos tendões. Um dos exercícios mais famosos para isquiotibiais é o nórdico. Nicol van Dyk e colaboradores reuniram resultados de 15 artigos sobre o assunto e concluíram rotina do exercício reduz em 51% a chance de uma lesão de isquiotibiais.
Existem evidências que a lesão de isquiotibiais é uma das mais frequentes entre  velocistas e corredores de montanha. São quadros chatos, que costumam levar meses para serem recuperadas e possuem altas taxas de recorrência.

Por isso é muito mais prático e barato investir em estratégias de prevenção do que lidar com seu tratamento. Realize treinamento de força, nesse caso de frenagem do apoio do pé no solo na passada da corrida e de fortalecimento por ações excêntricas na musculatura anterior e, principalmente, posterior da coxa, não deixando de forma alguma de fazer diariamente alongamentos para os membros inferiores. Mesmo que não goste, você deve seguir essa proposta, buscando as orientações de bons profissionais de Educação Física. Encare isso como parte dos seus treinos de corrida. Cuide de seu corpo e tenha longevidade na corrida. 

Por |2019-07-10T17:41:53-03:0010/07/2019|