*Por Vinicius Lacerda, nutricionista consultor Bodytech (Lago Sul, Brasília)

A grande maioria das pessoas que procura um nutricionista se depara com um pedido de um amigo, familiar ou conhecido: “Você teve resultados tão bons, me passa a sua dieta?”

O que poucas pessoas sabem é que hoje a dieta prescrita por um nutricionista é uma plano alimentar totalmente individualizado. E quando falamos “individualizado” queremos dizer que cada pessoa necessita de uma quantidade específica de nutrientes, e vários são os fatores que podem interferir no cálculo final de uma dieta.

Dentre os fatores que diferenciam esses programas alimentares, os mais importantes são: gênero, idade, tipo físico, se é ou não praticante de atividades físicas, qual o tipo de atividade que pratica, a duração e a intensidade do exercício, e por fim, o objetivo estipulado como meta.

– Gênero e idade: o homem, que, em geral (mas nem sempre), possuiu uma massa muscular maior do que a mulher, requer uma ingestão de proteína condizente. Além disso, cada faixa etária necessita de uma quantidade especifica de micronutrientes;

– Uma pessoa que tem como objetivo o emagrecimento e outra que busca a hipertrofia muscular (ganho de massa magra) terão dietas completamente distintas, sobretudo em relação à quantidade de carboidratos, proteínas e gordura, e, consequentemente, de calorias;

– Após a análise da necessidade proteica de um indivíduo praticante de atividades físicas, conclui-se que esta é muito superior à de um indivíduo sedentário. Até mesmo entre os ativos, praticantes de diferentes modalidades (como um triatleta e um praticante de musculação) apresentarão diferentes necessidades nutricionais.

Lembre-se sempre que, para que o resultado seja otimizado, o importante é procurar a orientação de um nutricionista, que, em cima de cada peculiaridade da sua rotina e vida, possa prescrever o melhor plano alimentar para você.