Há décadas, estudos mostram que o exercício físico regular é um aliado indispensável no tratamento de doenças mentais, como a depressão e o transtorno de ansiedade. Recentemente, uma pesquisa realizada pelo periódico científico THE BMJ apontou as quatro atividades que se mostraram ainda mais decisivas para aliviar os sintomas da depressão, sejam elas feitas de forma combinada ou realizadas isoladamente. Dança, corrida, HIIT e treino de força formam a lista das top 4.  

Cientistas australianos conduziram uma análise abrangente de mais de 200 estudos com quase 15 mil participantes. O objetivo foi entender como diferentes modalidades de exercício influenciavam o bem-estar mental. Os resultados indicaram consideráveis reduções nos níveis de depressão associadas à prática da dança, enquanto a caminhada ou corrida, ioga, treinamento de força, exercícios aeróbicos mistos, tai chi e qigong também demonstraram reduções moderadas. Verificou-se que tanto a caminhada quanto a corrida foram eficazes para homens e mulheres, embora o treinamento de força tenha mostrado ser mais benéfico para as mulheres e a ioga ou qigong tenham sido mais determinantes para os homens.

Apesar de atividades físicas leves, como caminhada e ioga, ainda oferecerem benefícios clinicamente significativos, os ganhos foram mais pronunciados para exercícios mais intensos, como corrida e treinamento intervalado. O exercício aparece como um aliado de um tratamento multidisciplinar, que pode incluir psicoterapia e medicamentos.

Como a dança se transforma em treino 

A dança, quando praticada de forma estruturada, regular e planejada por um profissional, pode melhorar significantemente a qualidade de vida. São inúmeras as pesquisas que comprovam que a prática da dança, aliada a um estilo de vida mais ativo, está relacionada à saúde como um todo, inclusive mental. Muitas pessoas optam pela dança por ser mais dinâmica e divertida em relação a exercícios convencionais. Ela coloca o corpo em movimento, contribui para a redução do estresse, da ansiedade e ainda proporciona a manutenção do peso, além de aprimorar seu condicionamento cardiovascular. 

Corrida: acessível e democrática

A corrida é reconhecida como uma das formas mais eficazes de exercício físico, oferecendo uma série de benefícios para a saúde. Além de melhorar a resistência cardiovascular, a corrida fortalece os músculos das pernas, aumenta a densidade óssea e promove a perda de peso. Também é uma ótima maneira de aliviar o estresse, melhorar o humor e aumentar a sensação de bem-estar geral, graças à liberação de endorfinas durante o exercício. Além disso, a corrida pode ser praticada em qualquer lugar e a qualquer momento, exigindo pouco equipamento além de um par de tênis adequados, tornando-a acessível e conveniente para pessoas de todas as idades e níveis de condicionamento físico.

O que é o HIIT 

Os exercícios intervalados de alta intensidade são bem conhecidos e se mantêm há alguns anos entre as principais tendências fitness. Apesar de toda a popularidade, trata-se de um método usado pelos profissionais há bastante tempo. 

Os estímulos de HIIT normalmente incluem esforços intensos de 6 segundos a 4 minutos – o que corresponde a cerca de 90% de capacidade aeróbia máxima –, intercalados com estímulos de recuperação. Os estímulos podem incluir saltos, cordas, ketlebell, corrida, além de exercícios com bicicletas, remos e elípticos. 

Treinos de força: com peso corporal ou equipamentos

Os treinos de força são fundamentais para a melhoria da saúde e do condicionamento físico. Além de aumentar a força muscular e a resistência, esses exercícios também promovem a saúde óssea, prevenindo a osteoporose, e ainda influenciam o controle da glicemia. Eles contribuem para a melhoria da composição corporal, aumentando a massa muscular e reduzindo a gordura corporal. Além disso, os treinos de força podem melhorar a postura, a estabilidade articular e a funcionalidade geral do corpo, o que resulta em uma melhor qualidade de vida e capacidade funcional ao longo do tempo.