10 dicas para uma rotina mais sustentável

//10 dicas para uma rotina mais sustentável

10 dicas para uma rotina mais sustentável

Adotar uma rotina com atitudes mais sustentáveis colabora para uma melhor qualidade de vida e bem-estar no todo. Pensar cotidianamente em pequenas ações mais conscientes pode reduzir significativamente o impacto ambiental e ajudar a preservar o planeta.

Dispense as embalagens

Já pensou na quantidade desnecessária de sacolinhas que a gente recebe por dia? Por mais que seja só um chocolatinho ou remédio, a compra sempre rende mais uma embalagem para levarmos para casa. Fora as compras de mercado, que resultam em várias e várias sacolas plásticas. No fim do dia, o saldo de plástico que consumimos é enorme! Por isso, sempre que puder, recuse as embalagens. Para compras menores e esporádicas, como aquela passadinha na loja de conveniência, procure guardar o que puder dentro da sua bolsa ou mochila. Para as compras de mercado, se programe! Tenha consigo uma ecobag para carregar todos os itens. Uma dica é também produzir em casa pequenas bolsinhas de pano ou filó para poder armazenar legumes, frutas e verduras, assim, você também dispensa os plásticos dessa sessão.

Evite talheres e copos descartáveis

No Brasil, são consumidos cerca de 720 milhões de copos plásticos por dia. O impacto no meio ambiente e, principalmente, nos oceanos é gigante! A melhor forma de colaborar com uma mudança nesse cenário é alterando comportamentos do cotidiano. Se organize e tenha sempre na bolsa um copo retrátil ou squeeze. É interessante ter o seu próprio kit com canudo reutilizável ou biodegradável e talheres, sejam os tradicionais de aço ou de outros materiais, como o bambu. O importante é estar preparado para poder comer fora de casa e recusar os talheres de plástico oferecidos nos estabelecimentos.   

Faça substituições inteligentes

Itens descartáveis de higiene pessoal geram uma grande quantidade de lixo para o planeta, o ideal é substituir esses produtos por opções reutilizáveis.

Algodão e lenços demaquilantes fazem parte de uma rotina de limpeza facial, mas podem facilmente ser substituídos por discos de crochê ou até mesmo toalhinhas de rosto, que são laváveis e não vão pro lixo.

O absorvente menstrual descartável também é uma grande ameaça ao meio ambiente, por conta do plástico em sua composição e por carregar produtos químicos que no fim acabam entrando em contato com a natureza. Estima-se que cada mulher use cerca de 11 mil absorventes ao longo da vida, pensando nisso, surgiram no mercado opções de produtos muito mais amigos do meio ambiente, que são: as calcinhas absorventes, o coletor menstrual, o absorvente de tecido ou ainda o tradicional em uma nova versão, desenvolvido com algodão orgânico e matéria prima livre de plástico e aditivos químicos.

Reutilize e ressignifique

É preciso mudar a ideia de “jogar fora”, já que o fora não existe. Tudo que estamos consumindo e descartando está depositado em alguma parte do nosso planeta. Por isso, precisamos ao máximo evitar o descarte, reutilizando e ressignificando aqueles produtos que já temos em casa.

As opções são várias: transformar caixotes de feira em objetos de decoração ou até mesmo em um móvel, pneus velhos e canecas em vasos de planta, aproveitar todos os potes para armazenamento, criar almofadas com retalhos de pano ou organizadores com latas de alumínio, enfim… as possibilidades são muitas! Só é preciso um pouco de criatividade e um olhar diferente e menos limitado para os objetos.

Consuma menos carne

A indústria da carne é responsável por boa parte da emissão de gases poluentes no planeta e, consequentemente, pela aceleração dos efeitos do aquecimento global. Além disso, a criação de gado e plantação de soja são dois dos principais fatores do desmatamento da Amazônia. Uma outra questão é a quantidade de água utilizada na processo de produção de alimentos com carne animal, pois estima-se que 1kg de bife consuma o equivalente a quase um mês de banho diário. Por isso, a recomendação da Greenpeace é diminuir em 50% o consumo de carne até 2050.

O movimento #segundasemcarne, que incentiva as pessoas a não consumirem alimentos de origem animal nesse dia da semana, é uma ótima atitude para quem não adotou o vegetarianismo mas preza por uma mudança que impacte no todo.

Use os recursos de forma consciente

É preciso ter sempre em mente que todos as nossas atitudes do dia a dia, mesmo as menores, geram algum impacto no meio ambiente no saldo geral. Por isso, é importante agir de uma forma mais sustentável em todas as oportunidades. A consciência vai desde escovar os dentes e enxaguar o cabelo com a torneira fechada, reduzir o tempo de banho, reunir o máximo número de roupas para lavar com a máquina cheia, até usar menos folhas de papel para secar as mãos e evitar a impressão desnecessária de papel, optando por exemplo, em conferir sua série de treinos no aplicativo.

Escolha transportes alternativos

O transporte em carros particulares impacta não somente no trânsito, mas também no meio ambiente. Uma pesquisa do Estadão revela que eles são responsáveis por 72,6% das emissões de gases de efeito estufa no setor de transportes, apesar de levarem apenas 30% dos passageiros. Sendo assim, o uso dos transportes públicos se torna uma alternativa muito mais sustentável, já que ele é capaz de transportar mais pessoas em um único veículo. Além disso, em alguns casos ainda é uma opção bem mais vantajosa para o bolso e também uma oportunidade de ter sempre alguns minutinhos no dia dedicados a ler um livro, ouvir um podcast ou uma boa música.

Outra opção é utilizar transportes alternativos, dentre os mais conhecidos, está a bicicleta, que não causa danos ao meio ambiente e nem um impacto no trânsito, além de ser uma ótima atividade física diária. Um outro veículo que vem se popularizando, e é também um amigo do meio ambiente, são os patinetes. Ainda assim, temos sempre também a opção de nos locomover a , uma ótima forma de manter o corpo ativo em uma caminhada diária.

Incentive o comércio local e de pequenos produtores

Comprar dos pequenos produtores perto da sua casa é bem mais cômodo pela proximidade e ainda estimula o comércio local, beneficia o bairro e ajuda no desenvolvimento da comunidade. Além disso, o mais importante é que você tem o conhecimento da cadeia produtiva e a procedência dos alimentos e produtos.

Separe o lixo

A reciclagem é a principal forma de reduzir os impactos do lixo no meio ambiente, já que ela ajuda a diminuir a retirada de matéria prima da natureza, gerar economia de água e de luz, além de proteger a saúde pública e incentivar a economia do país. A reciclagem só é possível a partir da separação do lixo doméstico com a divisão correta dos resíduos.

Saiba como separar o lixo:

  • Não misture recicláveis com orgânicos (sobras de alimentos, cascas de frutas e legumes), coloque plásticos, vidros, metais e papéis em sacos separados;
  • Lave as embalagens de leite, latas, garrafas e frascos de vidro e plástico. Seque-os antes de depositar nos coletores;
  • Papéis devem estar secos. Podem ser dobrados, mas não amassados;
  • Embrulhe vidros quebrados e outros materiais cortantes em papel grosso (do tipo jornal) ou colocados em uma caixa para evitar acidentes. Garrafas e frascos não devem ser misturados com os vidros planos.

Consuma marcas mais conscientes

Sempre que possível, opte por consumir produtos e alimentos que gerem menos impacto no meio ambiente. Essa é uma preocupação cada vez mais frequente entre a população e que consequentemente gera uma reviravolta no mercado. Sempre escolha consumir de marcas que tenham uma preocupação com o planeta, assim, você vai estimular outras empresas a repensarem sua cadeia produtiva e produto final também. Escolha produtos que tenham menos aditivos químicos em sua composição, melhor ainda se forem biodegradáveis. Na alimentação, escolha alimentos orgânicos sempre que possível.


Por |2019-05-03T18:21:11-03:0003/05/2019|